Estilo

Não vou mentir que essa história de baleia azul me deixou bastante preocupada. Até que ponto chega a falta de noção, discernimento, vergonha na cara, caráter  do ser humano…os “tais” considerados “curadores” desse jogo idiota não devem mesmo ter mais nada pra fazer da vida…seres inúteis…

A barbaridade começa com um simples convite, VIA INTERNET, para a pessoa (normalmente adolescentes de 17 à 18 anos) participar do jogo.

E como um jogo pode ter regras como essas???? :

Mutilações na palma da mão, mutilação nos braços, sair de casa de madrugada, cortar os lábios, desenhar uma baleia em partes do corpo com uma faca ou canivete, subir em locais altos e ficar parado na beira por minutos, aceitar o dia de sua morte (estipulado pelo ‘curador’), e, por fim… se matar….hã???? Sim, isso mesmo. Os tais imbecis “curadores” convencem o participante a se matar. E, por várias vezes, conseguem.

Segundo  matéria do oglobo.globo.com/, dados do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa), divulgados recentemente, mostram que 17,5% dos alunos brasileiros com 15 anos sofrem bullying e 11,8% relatam insatisfação com a própria vida.

E o que acontece quando o espertão do curador do baleia azul acha um adolescente assim? Consegue convencê-lo do pior…

Mas como impedir que seu, meu ou o filho de qualquer pessoa entre nessa cilada?

É bem verdade que a gente aprende as coisas quando as vivenciamos. Como mãe de duas meninas, uma ainda criança e outra adolescente, vira e mexe passo por situações que me deixam sem saber o que fazer. Aprendi que mentir é a pior das situações. A relação de cumplicidade tem que existir desde sempre, independente da idade da criança.

Conversando sempre com o pediatra delas e com a equipe pedagógica da escola, vou listar algumas coisas que NUNCA DEVEMOS falar para os nossos filhos. E em relação aos mais variados assuntos. Usei a revista Superinteressante como fonte, também. Vamos lá: ( e mais à frente voltaremos à baleia azul…)

Quando eles perguntam:

De onde vêm os bebês ?

É algo bastante comum e quase sempre deixam os pais constrangidos. Contar a história da cegonha não vale. A Fabiana Litrenta, coordenadora da minha filha mais velha, me explicou que a recomendação é procurar ser mais direta e pontual possível, abandonando a crença de que a educação sexual pode estimular comportamentos inadequados precocemente. Um diálogo aberto, inclusive, faz com que, no futuro, os pequenos se tornem adultos mais conscientes e responsáveis em relação ao sexo. E posso dizer que funciona. Converso com minha filha adolescente sobre sexo como se fôssemos melhores amigas e ela é super consciente e madura. Diz que não é hora de pensar sobre isso. E -PASMEM- tem conhecidas, um pouco mais velhas, que não falam sobre isso com os pais e JÁ TRANSAM…

Falar sobre a morte com os pequenos:

Não é uma tarefa fácil, mas dizer que a vovó virou uma estrela ou “dormiu para sempre” pode fazer, por exemplo, que a criança tenha medo de ir para a cama. Dizer que alguém que morreu foi fazer uma viagem também pode causar ansiedade ou expectativas falsas. Minha mãe faleceu há 3 anos. Ela era o grande amor das minhas filhas. Eu deixei para elas decidirem se iriam ao velório ou não. Eu não tive coragem de chegar perto do caixão. Elas foram. Sofreram, mas foi bom vivenciar o luto e a realidade.

O que dizer quando seu filho chega, todo orgulhoso, com um papel borrado mostrando um suposto “lindo desenho”? Você, claro, não precisa ser extremamente crítica, mas saiba que, de acordo com psicólogos, dizer que o desenho (ou o teatrinho da escola) não ficou tão bom quanto poderia não prejudica a auto estima da criança. A verdade é que elogio exacerbado, principalmente se a situação visivelmente NÃO MERECE elogio, pode ser tão prejudicial quanto a crítica sistemática. Pense sempre nisso! Mundo do ” faz de conta” ou ” da lua” é legal só no cinema.

A palmada que educa:

Nunca sai de pauta que o castigo físico não é considerado adequado pelos especialistas. Mandar o filho “engolir o choro” ou dizer coisas como “homem não chora” tampouco é viável. Segundo os especialistas, bater em uma criança pode criar problemas imediatos e futuros. Ela pode ficar mais agressiva e, no futuro, ter mais risco de infringir leis, ir mal na escola e apresentar transtornos mentais. Mas aquela bronca firme, olhos nos olhos…funciona. E como!

E quando o assunto é a internet? E quando o assunto é um convite para jogar baleia azul?

Na minha casa, até minha filha caçula tem celular. Mas acreditem: ninguém tem conversa secreta ou pesquisa sobre pornografia por aqui. Sabe por quê? Porque nossa relação é totalmente aberta. De amizade, mesmo. Aprendi que as táticas de proibir o uso do celular e monitorar aplicativos são fadadas ao fracasso. Elas não previnem os riscos e comprometem o vínculo de confiança entre pais e filhos. E posso garantir: CONFIANÇA É A CHAVE DO NEGÓCIO!! Mas a confiança tem que começar desde cedo! Não adianta ter deixado por 10 anos seu filho com a babá para poder viajar em casal e aí querer estabelecer uma amizade com ele…sinto dizer que será tarde demais…

Os filhos podem ser os melhores parceiros e amigos! Dá para sair, viajar, fazer várias coisas legais junto deles! Tenho um exemplo muito bacana: minhas filhas me treinam no ski! Como elas começaram esse esporte muito pequenas, encaram qualquer nível de dificuldade. E fazem questão de descerem comigo as pistas mais complicadas, me orientado e CUIDANDO para que eu não caia! Muito legal isso, né!

Por aqui, eu e o Fabio estabelecemos acordos quanto ao uso do celular ou ipad. Sem imposição, são acordos negociados. Existem horários para usar os aparelhos. As senhas são compartilhadas, para qualquer um analisar o que o outro faz a qualquer momento.

E lembre-se que humilhar seu filho por algo errado que ele tenha feito  pode acabar com o relacionamento de vocês.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Aventura

Como eu disse no post anterior, eu buscava um destino de montanha e neve para comemorarmos nossos 15 anos de casamento. Eu já conhecia a Espanha (o Fabio, não), mas na catalunha nós nunca tínhamos ido. Então, pensei em Barcelona. Mas onde esquiar perto de Barcelona? Basta dar um google que facilmente se descobre o destino tooooop do pessoal de lá nos fins de semana: Andorra. Eu já tinha ouvido falar desse pequeno principado, de apenas 76 mil habitantes. Mas resolvi pesquisar sobre a região.

Para chegar até Andorra, é preciso ir, de avião, até Toulouse ( França) ou Barcelona ( Espanha). Barcelona me atrai mais, então comprei as passagens pra lá, o que deixou o Fábio surpreso e muito feliz com o convite! As paradas de mais de 12 horas em Miami ( na ida) e Nova Iorque ( na volta) foram propositais. A Europa é linda, mas a gente ama mesmo os Estados Unidos e não poderíamos deixar de dar uma passadinha por lá numa data tão bacana pra gente.

Chegamos em Barcelona via Miami. Vôo de 8 horas, bem tranquilo. Pegamos o carro que alugamos ( uma dica é alugar carros pequenos na Europa! As ruas costumam ser estreitas e nunca tem vaga para parar…)

Nossa primeira parada foi o Camp Nou, estádio do time do Barcelona. Fizemos um tour por tudo e o Fábio amou! Confesso que até eu amei! Lembrei da minha época de repórter esportiva.

Quem diria que um dia sentaríamos no banco de reservas do Camp Nou…

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Depois, seguimos para o bairro gótico. Tudo muito lindo e moderno, com restaurantes sensacionais. Mas paramos mesmo na igreja da Sagrada Família, para receber uma benção ( claro que não foi cerimônia, foi só entre a gente mesmo! rs) pelo nosso casamento, já que a gente não casou e não teve nada disso….

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Demos mais uma voltinha pela cidade e pegamos a estrada para Andorra. Tudo muito bem sinalizado. Usamos o Waze e o GPS do carro, mas talvez nem precisasse. Passando a fronteira da Espanha para Andorra ( depois de quase 3 horas de carro), veio a surpresa: o sinal de celular simplesmente SOME. kkkk! Eu ri para não chorar, porque todo lugar que tem wifi por lá tem o sinal péssimo…minha preocupação era a comunicação com as crianças.

Andorra tem apenas uma empresa de telefonia celular. E o chip de qualquer outro lugar do mundo ( o meu da Vivo vira T-Mobile ou AT&T, nos EUA…vira Movstar, na Espanha… e assim por diante… claro que, para usar, é cobrado o deslocamento internacional, mas pelo menos existe sinal) não funciona por lá. A loja da operadora não abre aos finais de semana ( chegamos na sexta- feira, às 7 da noite…) e não existe a opção de um chip pré -pago. É preciso fazer uma assinatura…tudo bem complicado.

Se as nossas filhas estivessem conosco, daríamos um ” que se dane” para a internet. Mas… não poderia ser assim na nossa situação, né…

Como estávamos 4 horas à frente do Brasil, devido ao fuso horário, usávamos a internet ( o wifi dos lugares) em horários alternativos, no meio da manhã ou da tarde. E aí funcionava bem, pois menos pessoas estavam ” penduradas” (rs) na rede. E deixamos o telefone do hotel com as meninas no Brasil. No fim, tudo deu certo.

A língua falada lá é o catalão, mas quase todo mundo fala espanhol e, nas estações de esqui e grandes lojas, falam inglês também. O principado é lindo. Cheio de restaurantes charmosos, paisagens maravilhosas. Além de ser ótimo para compras. Andorra é livre de impostos. Acredite: é muito mais barato comprar lá do que nos EUA.

Nosso primeiro dia  ( e nevando!!) foi para andar e conhecer toda região. Olha como lá é bem pequeno:

Andorra la Vella é a capital. Ficamos em La Massana e esquiamos em Ordino. Dá para andar o país todo em poucas horas. E por lá ainda existem muitas construções e igrejas da época medieval.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Igreja do século XVII 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Nos dias seguintes, além de namorar bastante(rs) , esquiamos. Pesquisamos e lá  existem mais de 5 estações maravilhosas de esqui. Algumas atendem só os bem experientes, com apenas pistas vermelhas e pretas, ou seja, bem difíceis( esse grau VERMELHO de dificuldade não existe nas pistas americanas)

Mas achamos a Ordino-Arcallis, que agrada a todos os gostos. E é a parte mais alta da cidade.

Falando em altitude, atente-se que Andorra está bem acima do nível do mar. A viagem de Barcelona pra lá é só de subida…então, o ar é rarefeito. Não estranhe se sentir cansaço grande, tonturas, náuseas e até sangramento no nariz, como aconteceu comigo. A parte mais baixa da cidade está a 1900 m em relação ao nível do mar. No alto da montanha, certamente estávamos a quase 3000m.

As pistas de Ordino-Acallis são ótimas, inclusive para iniciantes! Recomendo!! Nos divertimos bastante! A cordilheira de montanhas chama-se Pirineus e passa pelo sudoeste da Europa. Além de Andorra, abrange França e Espanha.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Como a França está ali do lado, tiramos um dia para dar uma passadinha por lá. A cidade de Foix, que fica 1 hora e meia de carro, tem um castelo medieval datado dos anos 900 DC. É uma cidadezinha beeemmm pequenininha. E por lá só se fala francês…mas achamos um restaurante brasileiro!!! Isso mesmo!! Um rapaz da Bahia que se casou com uma francesa!

Olha o castelo lá atrás!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Voltamos para Barcelona e ainda deu tempo de visitarmos algumas praias do Mar Mediterrâneo.

E a paradinha em Nova Iorque, na volta, foi mesmo para trazer presentes para as filhotas!

A dica do que ficou de tudo isso: divida momentos bons com quem faz questão de seguir sempre com você! A vida é muito mais colorida assim!
AventuraEstilo

Chegar aos 15 anos de casamento amando, desejando e admirando o parceiro(a) não é fácil. Mas se o motivo da união foi realmente o amor, literalmente na alegria e na tristeza, certamente o casal consegue. Quantas tristezas, dúvidas, economias…eu e o Fábio passamos até aqui!

Quem nos conhece sabe que a gente não teve festa de casamento. Nem casamento, nem lua de mel. Preferimos juntar nosso suado dinheiro para comprar nosso primeiro apartamento. Com muito trabalho, dedicação e perseverança, nunca duvidamos que um dia teríamos nossa família. E realizaríamos todos os nossos sonhos! Sim, hoje a gente vive exatamente como planejou há mais de 15 anos.

Essa ” tática” de trabalhar bastante, guardar e investir dinheiro enquanto se está na casa dos 20 e 30 anos é infalível. Todos nós precisamos de momentos de lazer, isso é bem óbvio. Mas tudo que precisei privar da minha vida devido ao excesso de trabalho e investimento financeiro ( seja no banco, em imóveis, em terrenos…) fazem de mim hoje uma mulher jovem e independente, sem mais ter que trabalhar 14 ou 15 horas por dia e nem me preocupar com meu futuro financeiro.

Alguns chamam isso de sorte. Outros, dizem que o dinheiro vem do meu marido ou do meu pai. Mas meu marido, que até hoje é meu parceiro de trabalho, sabe o quanto já passamos para chegar onde chegamos. E nenhum de nós têm vergonha de dizer que, quando eu estive sem trabalho, ele segurou tudo sozinho. E, quando ele começou a trabalhar por conta própria, a responsável por ” bancar ” a casa fui eu. E por alguns anos…

” Deus ajuda” quem ” se ajuda”. Isso é fato!

No começo do texto, falei da admiração ao parceiro (a). Ahh! Se essa morre, pode ter certeza que a união morre também. A beleza influi, sim! Mas quem nunca teve asco de gente bonita e “ôca”? Gente que depende financeira e/ou emocionalmente do parceiro (a)? Gente fútil…( se te sobra dinheiro, faça um trabalho voluntário!)… gente sem conhecimento ( existem váaaarioooossss cursos ótimos e gratuitos por aí….), enfim… quando o assunto é amor de verdade, a beleza não importa tanto. Eu gosto de me cuidar e os resultados disso são visíveis. Claro que o Fábio gosta. Mas com o tempo fui aprendendo que ele me admira muito mais pela parceria. Por saber que pode contar comigo para o que der e vier. Por saber que se precisar de um abraço, um conselho, dinheiro, carinho e até broncas necessárias… eu darei. E que eu não entro em nada para fazer mais ou menos. Que batalho até o final! E, então, a gente batalha junto!

E foi fazendo essa retrospectiva que decidimos comemorar nossos 15 anos morando debaixo do mesmo teto. E fazendo o que a gente mais ama: viajar! E para o destino que nos encanta cada dia mais: montanha e neve! Lembre-se sempre: comemore a vida da maneira que VOCÊ ama, não da maneira que OS OUTROS gostariam que fosse…

Outro coisa que nos privamos muito foi viajar sem nossas filhas. Devido ao grande volume de trabalho e, principalmente, porque sempre dependemos de funcionários para cuidar delas enquanto estávamos trabalhando. E, de todo coração: A GENTE NÃO SE ARREPENDE! Nossas filhas já viajaram par vários lugares por aí ( até destinos nada apropriados para crianças…) e amaram!! E essa parceria faz com que elas sejam nossas amigas, confidentes e com a cabeça aberta para o mundo! Nenhuma das duas pretende estudar, trabalhar, morar no Brasil quando adultas…e eu, particularmente, acho ótimo! Rs

A idéia de comemorar viajando nossos 15 anos casados foi minha. Eu comprei nossas passagens para Barcelona, Espanha. E disse: ” vamos esquiar mais um pouquinho?” ( a gente tinha voltado do Alasca há 1 mês…rs). Ele ficou surpreso, mas achou o máximo! ( lembra da história da admiração?) E ainda fiz um roteiro bem inusitado para apenas 9 dias: Saímos de São Paulo, com destino à Miami. Passamos o dia na praia. De lá, seguimos para Barcelona. Passamos o dia lá! Alugamos um carro e fomos para Andorra ( um principado liiiindo e cheio de neve no inverno, bem perto da Espanha). Ficamos 5 dias por lá. Ainda passamos um dia em Foix, na França ( a França também está pertinho de Andorra). Voltamos para Barcelona e seguimos para Nova Iorque, para fechar com chave de ouro nossas comemorações. Na verdade, passamos mesmo na loja da Disney, para comprar presentes par as filhotas e buscar algumas váaaariasssss encomendas para…elas!!!! kkkkk

No próximo post, vou contar detalhes da nossa viagem! Em Andorra não tem impostos, é maravilhoso para compras! Além das várias pistas de esqui!!

 

Indica

Você já ouviu falar em Skinboosters?

Eu imagino que sim, porque esse método de rejuvenecimento facial, de colo e até das mãos ja é um dos queridinhos quando o assunto é pele bonita, saudável e sem rugas. Por ser nosso cartão de visitas e também a região do corpo mais exposta e suscetível a danos de fatores externos, nada mais justo do que o rosto receber atenção especial, não é mesmo?

O tratamento é considerado o mais eficaz do mercado para rejuvenescimento e reposição hídrica da pele. Meu médico, que aplica botox em meu rosto há 6 anos, me explicou sobre o Skinbooster e resolvi fazer. E AMEI o resultado!!

Então vamos lá:

Boosters significam “intensificadores” ou “impulsionadores”.

A nossa pele, quando jovem, é caracteristicamente elástica e lisinha, porque contém grande quantidade de ácido hialurônico, uma substância líquido-viscosa presente em nosso organismo, que preenche os espaços entre as células, dando ao órgão sustentação, elasticidade e hidratação. Esse ácido é o responsável, também, pela produção de colágeno. Após os 25 anos, a quantidade dele no organismo começa a diminuir e os primeiros sinais de envelhecimento, como rugas e ressecamento, começam a aparecer.

Os skinboosters rejuvenescem de dentro para fora, dando vitalidade e regeneração para a pele danificada pelo tempo e exposta ao sol.

-Como é feito?

São aplicações de ácido hialurônico na derme, camada intermediária da pele, através de injeções. A substância ” puxa” e mantém as moléculas de água ao seu redor, formando um tipo de reservatório. A partir daí, estimula, também, a produção de colágeno. O resultado é uma pele muito mais macia, viçosa, elástica, firme e praticamente sem rugas. Sim, todas aquelas ruguinhas de expressão são exterminadas! Rs

Antes das aplicações, o médico dermatologista aplica um anestésico em pomada. As ” picadinhas” da agulha são praticamente imperceptíveis. A dor é quase mínima ( a aplicação é bem parecida com a do botox, mas em áreas diferentes da face).

-Quantas sessões são necessárias?

Depende da necessidade de cada pele. Se sua pele nunca passou por um tratamento de rejuvenescimento, vai precisar de mais sessões. As peles mais maduras normalmente exigem 3 ou mais. Eu fiz apenas uma e deu um resultado maravilhoso! E o efeito dura até um ano!

-Quem pode fazer?

Homens e mulheres com todos os tipos de pele, das mais jovens às mais maduras.

Em quais partes do rosto pode-se fazer?

-Praticamente em toda face ( região dos olhos, “código de barras” acima dos lábios, bigode chinês, laterais do rosto)

-Em áreas do corpo como mãos, colo e pescoço

Cuidados pós aplicação:

-A pele vai ficar com manchinhas vermelhas e um pouco inchada, o que some em poucas horas. Alguns pontos podem ficar roxos, mas nada que maquiagem não esconda. E some em poucos dias. Ou seja, vida normal para a paciente que precisa trabalhar.

-Recomenda-se não fazer exercício físico 12 horas após as aplicações.

Lembre-se sempre de procurar um médico de confiança!

Filha FalaIndica

Já faz mais de um mês que nós adotamos duas cadelinhas vira latas. Já contei nossa história aqui no blog. E realmente a casa se transforma. Ter um cão ou um gato ajuda a lidar com fatos da vida, como nascimento, reprodução e morte, além de reforçar a auto-estima.

Donos de cães e gatos vão menos ao médico, garantem os pesquisadores da Universidade de Cambridge, na Inglaterra. E precisam tomar menos remédios, segundo um estudo australiano. Quando ficam doentes, os donos de cães ainda saem do hospital, em média, dois dias antes que os demais.

A Universidade Goldsmiths divulgou um estudo que mostra que cães estão mais propensos a se aproximarem de pessoas tristes ou que estão passando por algum sofrimento. Isso mostra que cães têm empatia por pessoas e querem ajudar aqueles que estão com dor.

Outro estudo americano, dessa vez realizado com 240 casais, revelou que a presença de um mascote em casa deixa as tarefas do dia a dia muito mais agradáveis, aliviando nossa pressão cotidiana

Fonte: http://mdemulher.abril.com.br

Designer

Eu já citei essa cadeira no post de poltronas. Mas hoje vim falar só dela, porque é uma peça coringa necessária pra quem gosta de design e tem bom gosto. Nem parece, mas lá se vão doze anos do momento em que designer fracês Philippe Starck extraiu o que havia de mais puro na essência de um clássico do mobiliário ocidental – a barroca poltrona Luís XV – para criar um fenômeno de crítica e público. A cadeira Louis Ghost chegou, em 2012, à sua primeira década de vida atingindo a marca de mais de 1,5 milhão de unidades comercializadas em todo o mundo.

É a cadeira assinada mais vendida no planeta, segundo a Kartell, a fabricante italiana que ajudou o designer francês Phillipe Starck a dar forma a esse elo de plástico entre o antigo e o novo. Foi ela, na verdade, a peça responsável por dar à marca sua reputação de casa dos móveis de plástico transparentes, material que até hoje compõe parte significante do mobiliário feito pela Kartell.

ghost

De acordo com o seu criador, “o sucesso universal da cadeira Louis Ghost não deriva de seu design, mas da memória comum”, da combinação de formas e estilos que povoam o “inconsciente coletivo”: os braços longos, o medalhão nas costas e o corpo robusto equilibram o desenho que deslumbra e cativa muita gente.

E o melhor : elas são versáteis!

Ocupam desde os interiores das casas mais diversas…

ghost casa

casaaaaa

 

 

 

 

 

 

 

 

 

linddaauuu

 

 

 

 

 

 

Exteriores

externa

 

 

 

 

 

 

 

E até a Ópera de Praga.

 (Foto: divulgação)
Plateia do teatro da Ópera de Praga, repleta de exemplares do móvel

Goste ou não, é um inegável ícone do design contemporâneo (que, no Brasil, pode ser encontrado em lugares como a própria Kartell ou na Novo Ambiente).

Eu adoro e tenho 8 delas na minha casa!