Estilo

Não adiante ” teimar” (como dizia a minha mãe…rs), o protetor solar é o ítem principal nas malas de quem vai passar as férias na praia ou vai curtir o sol do verão. Mas, com a chegada dos meses mais frios do ano, as pessoas acham que não há grande risco em se expor sem o produto. A minha dermatologista, a Patrícia Assunção, sempre me diz que ” o perigo existe, sim, e a responsável por ele é a radiação UVA, antes quase ignorada pela maioria de filtros e companhia”.
A dúvida sobre raios UVA começa com a falta de informação. Enquanto o UVB é mais predominante no verão, o UVA incide o ano inteiro e também ao longo de todo o dia. “Antes das 10 e depois das 17 horas, o horário em que teoricamente seria permitido tomar sol livremente, o UVA continua sendo emitido e, como não queima, durante muito tempo achou-se que ele era inofensivo”, explica a dra. Patrícia.
O perigo mais grave é o câncer de pele melanoma, variedade mais agressiva dos tumores que acometem o tecido. Ele tem maior potencial de alcançar outros órgãos, já que se instala em uma camada mais profunda da derme. Uma das maneiras de flagrá-lo é ficar de olho em pintas e feridas. Se elas mudam de formato, aumentam de tamanho ou os ferimentos não cicatrizam, é melhor procurar um dermatologista. Esse tumor é um dos poucos que se pode evitar. Basta se resguardar da maneira adequada.
Mas não é só o UVA que traz prejuízo: as queimaduras causadas pelo UVB estão por trás do câncer não melanoma, bem mais comum e que também precisa ser prevenido e acompanhado de perto.
Além de barrar perigos tumorais, usar protetor em todas as estações garante uma aparência jovial por décadas a fio. Quando o UVA penetra na derme, chega até as fibras de colágeno, que sustentam a pele, causando, assim, um aspecto envelhecido.
O primeiro conselho é conhecer bem seu tipo de pele. Além do tom, é importante consultar o dermato para ficar por dentro dos fatores de risco, que vão de cor dos olhos a histórico familiar. No cotidiano, o protetor não deve ser esquecido. Daí a necessidade de passá-lo, ao menos uma vez, pela manhã. Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia, o FPS mínimo indicado é 30, independentemente da cor da pele. Outro ponto crucial é a quantidade: para o rosto, por exemplo, é necessário meia colher de chá. Lembrete: nuca,  pescoço  e colo não estão imunes à radiação.
Mas qual é a diferença entre UVA e UVB?
UVA (atinge a camada subcutânea): esses raios penetram nas camadas mais profundas da pele sem deixar marcas, causando envelhecimento precoce e o melanoma, um tipo agressivo de câncer.
UVB (atinge a derme): são eles que provocam a vermelhidão e as queimaduras solares. Além disso, também estão diretamente relacionados ao câncer de pele não melanoma, o mais comum dos tumores nesse tecido.
UVC: esse tipo de radiação é o mais nocivo. Na teoria, provocaria queimaduras graves e catapultaria o risco de tumores. Mas não se preocupe: ele fica retido na camada de ozônio.
Infravermelha (atinge a epiderme): totalmente inofensiva, essa radiação é responsável pelo calor que emana do sol. O único inconveniente dela é a sensação de ressecamento e uma eventual desidratação.
Indica

As aftas são lesões dolorosas- muito dolorosas!- que aparecem  na língua, no interior dos lábios e bochechas, palato e garganta. Não são causadas por fungos, bactérias ou outros microrganismos. As aftas às vezes são pequenas mas, para nosso desespero, podem ser tão grandes que fica difícil- por causa da dor- até beber água…

As aftas não possuem caráter infeccioso, portanto, não são transmitidas de uma pessoa a outra. Apresenta incidência de cerca de 20-50% na população mundial e se agravam na fase adulta. A duração é de cerca de 1 a 2 semanas, sumindo espontaneamente.

Mas porque essas “bolinhas” desagradáveis aparecem?

Trauma local: uma mordidinha ou beliscão, recorrente durante a mastigação, por exemplo, pode virar uma feridinha incômoda;

Deficiência nutricional: o corpo funciona em conjunto, por isso, uma alimentação desregrada pode alterar o ph da boca e, consequentemente, facilitar o aparecimento das lesões

Baixa imunidade: quando a defesa do organismo fica baixa, bactérias e fungos conseguem se proliferar com mais facilidade. Com isso, a ferida pode se tornar mais comum;

Idade: com a idade, além das mordidinhas poderem ser mais recorrentes, o corpo também passa por alterações que podem desencadear o problema;

Utilização de determinados medicamentos: determinada composições químicas podem alterar o funcionamento do corpo e gerar as úlceras bucais;

Histórico familiar: o problema também pode estar relacionado à hereditariedade. Por isso, o histórico familiar também pode contribuir;

Estresse: a liberação do hormônio do estresse causa alterações no funcionamento de todo o corpo e com a região mucosa da boca não seria diferente;

Cigarro: além de prejudicar o sistema respiratório, o fumo também altera o ph e, consequentemente, o equilíbrio da boca, gerando feridas. Em tempo: nos dias de hoje, fumar é BREGA, além de deixar o fumante com “bafo de tigre louco”( li uma vez essa expressão e achei perfeita) e fedido por inteiro… nheca…

Tratamento caseiro para afta

  • Cuidados com a alimentação: adotar uma alimentação saudável e equilibrada é essencial para a rápida recuperação;
  • Higienização da boca: deixar a região sempre higienizada e livre de bactérias e fungos noviços também é importante para acelerar o processo de cicatrização;
  • Substituições alimentares: quando as feridas estiverem ativas, ou seja, doendo, o ideal é evitar alimentos ácidos, condimentados e quentes, pois eles tendem a irritar ainda mais a região;
  • Usar gelo: o gelado também atua no combate da dor. Por isso, outra recomendação é deixar pequenos pedações de gelo derretendo dentro da boca.
  • Fazer bochecho com antisséptio bucal
  • Se você for muito corajosa (o), colocar sal na ferida. Acredite: resolve!

Os medicamentos para o tratamento das aftas normalmente encontram-se na forma de géis, enxaguantes bucais, pastilhas, cremes e pastas. Podem ser usados bicarbonato de sódio, pomadas apropriadas, bochechos com antiinflamatórios, corticóides, dentre outros. Um consumo adequado ou até suplementar de vitamina C e complexo B pode dimunuir a frequência das lesões.

Aventura

Quem conhece o Canadá sabe o quanto esse país é maravilhoso e o quanto simpáticas, amáveis, educadas, solícitas e mais um monte de coisas boas são as pessoas de lá! Acredite: são as pessoas mais legais do mundo!

Como parte do plano de ação para aumentar o comércio e o turismo, o Governo do Canadá anunciou que vai retirar a exigência de visto para uma boa parte dos brasileiros, o que deve aumentar muito o numero de turistas e até estudantes que desejam fazer cursos de até 6 meses no país. A ideia é expandir o programa chamado ETA (Autorização Eletrônica de Viagem) para viajantes do Brasil, Bulgaria, México e Romênia, o que reduz a burocracia e não exige um visto no passaporte, apenas uma pré-autorização que é feita inteiramente online antes de viajar. Para ser contemplado pela novidade, o visitante precisa ter tido um visto canadense ou ter visitado o Canadá nos últimos 10 anos ou, ainda, ter um visto americano válido. A nova regra também só vale para chegadas via aérea e o visto temporário é dado na imigração, apenas quando você chega lá no Canadá. A nova regra deve passar a valer a partir de março de 2016.

Leia aqui o comunicado oficial do Governo do Canadá http://www.cic.gc.ca/english/department/acts-regulations/forward-regulatory-plan/eta-expansion.asp

Mas se você gostaria de visitar o país antes de começar a vigorar a nova regra ou não se encaixa nela, veja as informações de como tirar o visto canadense: http://www.cic.gc.ca/english/information/applications/visa.asp

Nós fomos parar no Canadá “por acaso”. É engraçado, mas é verdade! Rs

Tínhamos muitas  milhas da Tam e eu não queria, de maneira nenhuma, trocar para destinos dentro do Brasil. A Tam ainda não fazia parte da One World ( hoje, as coisas são mais fáceis, pois dá para voar Tam e acumular milhas na American Airlines! Ou trocar milhas da Tam para voar American ou outra cia que tenha esse acordo). Depois de muito pesquisar, depois da nossa querida TAM dificultar ao máximo, resolvi procurar sozinha pontuação e destinos onde as milhas me permitiriam chegar. Fui à uma loja da TAM (por telefone, ninguém CONSEGUIA FAZER – inacreditável, né!- e na internet, não existe serviço de troca de milhas para cias parceiras…)

Achei uns vôos de Fort lauderdale (pertinho de Miami, dependendo de onde você está hospedado, é mais fácil chegar nesse aeroporto do que no MIA) para Montreal, no Canadá, e a troca para a cia Air Canadá foi um pouco menos difícil…( atenção: atualmente, a TAM não tem mais parceria com a Air Canadá). Enfim…milhas trocadas de Fort lauderdale para Montreal e vice-versa ( acabei perdendo metade das milhas, pois a TAM cobrou para repassar, mas valeu a pena! rs) e… muitos, muitos casacos de neve na mala! kkk

Já usei o aeroporto de Fort lauderdale algumas vezes e adoro. Nosso vôo foi super tranquilo ( 3 horas até Montreal, no leste do Canadá, também conhecido como lado francês)

A cidade de Montreal pertencente à província de Québec, localiza-se à 63 km da fronteira com os Estados Unidos. É uma cidade internacionalmente reconhecida pelos seus festivais artísticos, musicais e também por sua culinária. Durante o ano todo acontecem inúmeros festivais. No verão, a melhor maneira de se conhecer a vizinhança de Montreal e seus moradores é a pé ou utilizando bicicletas. Entre os meses de maio e outubro, inúmeros serviços de aluguéis de bicicletas estão disponíveis ao turista.

A província de Québec conta com 4.000 km de ciclovias, que recebem o título de “A Rota Verde”. As vias são totalmente sinalizadas e com infraestrutura para uso, já que a grande maioria dos cidadãos as utilizam diariamente, seja para ir ao trabalho ou viagens de lazer.

Mas nós fomos no inverno. E os -30C que pegamos de temperatura não nos intimidaram.

Montreal conta com a maior cidade subterrânea do mundo (Underground City), com 33 km de passagens embaixo das ruas da cidade. Tais passagens são interligadas umas às outras e quase todas com acesso ao transporte público (metrô, estações de ônibus). E as estações de metrô por lá são limpas, organizadas e lindas!

 

metro
Eu, Jujú e Fábio na estação de metrô

Aproximadamente 500 mil pessoas circulam diariamente nas passagens, onde há cerca de 1.700 lojas, 200 restaurantes, 7 grandes hotéis, museus, inúmeras salas de cinema e teatro e salas para concertos e espetáculos. Algumas universidades também compõem a cidade subterrânea, que pode ser acessada por mais de 200 diferentes entradas. O elevador do hotel que estávamos descia para a estação de metrô e parte da cidade subterrânea. Sensacional!

 

 

 

 

 

 

Montreal é a cidade ” mais francesa” depois de Paris. Sim, é a segunda maior população francófona do mundo!

Lá, também existe uma Basílica de Notre Dame. Ela foi construída entre os anos de 1824 e 1829. Possui um interior magnífico, que atrai milhares de visitantes o ano todo. Pinturas, esculturas e vitrais inteiramente decorados ilustram passagens bíblicas, assim como os 350 anos de história da paróquia. No começo das noites (geralmente, após as 18h30) inicia-se um espetáculo de luzes e sons relacionados à fundação de Montreal e da Basílica – que vale a pena ser conferido.

basiloca

 

 

 

 

A Vieux-Montreal ou Old Montreal, como é conhecida essa parte da cidade, é um dos mais bonitos e preservados centros antigos do mundo. Rico em museus, lojas e restaurantes, possui uma arquitetura incrível. É também na Velha Montreal que se localiza o Viex Port, além de praças públicas como a Place Jacques-Cartier.

old

 

 

 

 

 

E que tal visitar o estádio olímpico que sediou os jogos de 1976? Montreal foi marcada por uma rigorosa segurança, feita por 16 mil soldados na época. Essas medidas de segurança foram tomadas devido ao Atentado de Munique (1972), no qual 2 atletas israelenses foram mortos e outros 9 sequestrados por um grupo de terroristas palestinos da organização Setembro Negro. Ao total, 18 pessoas foram mortas, entre atletas israelenses, terroristas palestinos e policiais. Porém, nenhuma ocorrência grave foi registrada durante os Jogos de Montreal.

 

estadio

 

 

 

 

 

 

 

Outro lugar bem legal para visitar é a Biosfera, um museu dedicado ao meio ambiente. Está localizado no Parc Jean- Drapeau, na Île Sainte-Hélène. Ele oferece atividades interativas e apresenta exposições sobre as principais questões ambientais relacionadas com a água, alterações climáticas, ar, ecotecnologias e desenvolvimento sustentável. E chegar de metrô lá é muito fácil!

bola

 

 

 

 

 

 

 

 

Quem viaja com crianças precisa arranjar passeio de criança! Para minhas filhas, brincar na neve já é uma grande diversão. E isso fica fácil em Montreal no inverno!

neve

 

 

 

 

Além dos inúmeros e ótimos restaurantes, a cidade também conta com várias pistas de patinação no gelo indoor!  Bem divertido para a garotada!

patinar

 

 

 

 

 

 

 

 

Visitar as cidades vizinhas faz parte do roteiro! As estradas são muito limpas, sem neve (pois é tudo monitorado o tempo todo), os carros têm pneus adequados para o inverno rigoroso e é tudo bem sinalizado! ( só atenção para as placas em francês! Em Montreal, todo  mundo fala inglês, mas nas cidades pequenas, não! Mas as pessoas são tão admiráveis que fazem de tudo para ajudar quem não fala francês!)

Parada obrigatória em Mont Tremblant, estação de esqui mais badalada do lado francês do Canadá. Para deixar todo mundo com água na boca, no próximo post vou contar sobre um passeio delícia que fizemos em trenós, puxados por cães!!!!

Até lá!

 

 

 

Indica

Bom dia, meninas!

Uma leitora nos pediu para ensinar a fazer olho esfumado. Quem não gosta, né!  É prático, bonito e te leva da reunião de trabalho à festa. Dá pra fazer aqueles olhos bem elaborados ou dar um trucão mesmo, deixando o olho lindo!

Estamos pensando, eu e o Eduardo Sacchiero, em começar a fazer vídeos, para ajudar na explicação das maquiagens.

Enquanto não dá, o Edu tenta explicar em textos, mesmo. Ou usando vídeos de quem usa as dicas porque aprendeu a fazer a maquiagem.

Escolhemos um vídeo da Grazi Massafera, qua arrasou em interpretação esses dias na Globo. Ela, além de linda, sabe se virar muito bem quando precisa de uma maquiagem rápida

Um  truque que o Edu gosta e que a Grazi também faz é usar uma hashtag. É isso mesmo, você não leu errado. O Eduardo explica que a melhor forma de garantir a quantidade certa de produto para quem não é profissional é desenhando uma hashtag na pálpebra, para depois espalhar a cor em efeito degradê. O resultado é um olho gatinho esfumado, super simples de fazer. Olha só: