Aventura

Como eu disse no post anterior, eu buscava um destino de montanha e neve para comemorarmos nossos 15 anos de casamento. Eu já conhecia a Espanha (o Fabio, não), mas na catalunha nós nunca tínhamos ido. Então, pensei em Barcelona. Mas onde esquiar perto de Barcelona? Basta dar um google que facilmente se descobre o destino tooooop do pessoal de lá nos fins de semana: Andorra. Eu já tinha ouvido falar desse pequeno principado, de apenas 76 mil habitantes. Mas resolvi pesquisar sobre a região.

Para chegar até Andorra, é preciso ir, de avião, até Toulouse ( França) ou Barcelona ( Espanha). Barcelona me atrai mais, então comprei as passagens pra lá, o que deixou o Fábio surpreso e muito feliz com o convite! As paradas de mais de 12 horas em Miami ( na ida) e Nova Iorque ( na volta) foram propositais. A Europa é linda, mas a gente ama mesmo os Estados Unidos e não poderíamos deixar de dar uma passadinha por lá numa data tão bacana pra gente.

Chegamos em Barcelona via Miami. Vôo de 8 horas, bem tranquilo. Pegamos o carro que alugamos ( uma dica é alugar carros pequenos na Europa! As ruas costumam ser estreitas e nunca tem vaga para parar…)

Nossa primeira parada foi o Camp Nou, estádio do time do Barcelona. Fizemos um tour por tudo e o Fábio amou! Confesso que até eu amei! Lembrei da minha época de repórter esportiva.

Quem diria que um dia sentaríamos no banco de reservas do Camp Nou…

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Depois, seguimos para o bairro gótico. Tudo muito lindo e moderno, com restaurantes sensacionais. Mas paramos mesmo na igreja da Sagrada Família, para receber uma benção ( claro que não foi cerimônia, foi só entre a gente mesmo! rs) pelo nosso casamento, já que a gente não casou e não teve nada disso….

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Demos mais uma voltinha pela cidade e pegamos a estrada para Andorra. Tudo muito bem sinalizado. Usamos o Waze e o GPS do carro, mas talvez nem precisasse. Passando a fronteira da Espanha para Andorra ( depois de quase 3 horas de carro), veio a surpresa: o sinal de celular simplesmente SOME. kkkk! Eu ri para não chorar, porque todo lugar que tem wifi por lá tem o sinal péssimo…minha preocupação era a comunicação com as crianças.

Andorra tem apenas uma empresa de telefonia celular. E o chip de qualquer outro lugar do mundo ( o meu da Vivo vira T-Mobile ou AT&T, nos EUA…vira Movstar, na Espanha… e assim por diante… claro que, para usar, é cobrado o deslocamento internacional, mas pelo menos existe sinal) não funciona por lá. A loja da operadora não abre aos finais de semana ( chegamos na sexta- feira, às 7 da noite…) e não existe a opção de um chip pré -pago. É preciso fazer uma assinatura…tudo bem complicado.

Se as nossas filhas estivessem conosco, daríamos um ” que se dane” para a internet. Mas… não poderia ser assim na nossa situação, né…

Como estávamos 4 horas à frente do Brasil, devido ao fuso horário, usávamos a internet ( o wifi dos lugares) em horários alternativos, no meio da manhã ou da tarde. E aí funcionava bem, pois menos pessoas estavam ” penduradas” (rs) na rede. E deixamos o telefone do hotel com as meninas no Brasil. No fim, tudo deu certo.

A língua falada lá é o catalão, mas quase todo mundo fala espanhol e, nas estações de esqui e grandes lojas, falam inglês também. O principado é lindo. Cheio de restaurantes charmosos, paisagens maravilhosas. Além de ser ótimo para compras. Andorra é livre de impostos. Acredite: é muito mais barato comprar lá do que nos EUA.

Nosso primeiro dia  ( e nevando!!) foi para andar e conhecer toda região. Olha como lá é bem pequeno:

Andorra la Vella é a capital. Ficamos em La Massana e esquiamos em Ordino. Dá para andar o país todo em poucas horas. E por lá ainda existem muitas construções e igrejas da época medieval.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Igreja do século XVII 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Nos dias seguintes, além de namorar bastante(rs) , esquiamos. Pesquisamos e lá  existem mais de 5 estações maravilhosas de esqui. Algumas atendem só os bem experientes, com apenas pistas vermelhas e pretas, ou seja, bem difíceis( esse grau VERMELHO de dificuldade não existe nas pistas americanas)

Mas achamos a Ordino-Arcallis, que agrada a todos os gostos. E é a parte mais alta da cidade.

Falando em altitude, atente-se que Andorra está bem acima do nível do mar. A viagem de Barcelona pra lá é só de subida…então, o ar é rarefeito. Não estranhe se sentir cansaço grande, tonturas, náuseas e até sangramento no nariz, como aconteceu comigo. A parte mais baixa da cidade está a 1900 m em relação ao nível do mar. No alto da montanha, certamente estávamos a quase 3000m.

As pistas de Ordino-Acallis são ótimas, inclusive para iniciantes! Recomendo!! Nos divertimos bastante! A cordilheira de montanhas chama-se Pirineus e passa pelo sudoeste da Europa. Além de Andorra, abrange França e Espanha.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Como a França está ali do lado, tiramos um dia para dar uma passadinha por lá. A cidade de Foix, que fica 1 hora e meia de carro, tem um castelo medieval datado dos anos 900 DC. É uma cidadezinha beeemmm pequenininha. E por lá só se fala francês…mas achamos um restaurante brasileiro!!! Isso mesmo!! Um rapaz da Bahia que se casou com uma francesa!

Olha o castelo lá atrás!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Voltamos para Barcelona e ainda deu tempo de visitarmos algumas praias do Mar Mediterrâneo.

E a paradinha em Nova Iorque, na volta, foi mesmo para trazer presentes para as filhotas!

A dica do que ficou de tudo isso: divida momentos bons com quem faz questão de seguir sempre com você! A vida é muito mais colorida assim!
AventuraEstilo

Chegar aos 15 anos de casamento amando, desejando e admirando o parceiro(a) não é fácil. Mas se o motivo da união foi realmente o amor, literalmente na alegria e na tristeza, certamente o casal consegue. Quantas tristezas, dúvidas, economias…eu e o Fábio passamos até aqui!

Quem nos conhece sabe que a gente não teve festa de casamento. Nem casamento, nem lua de mel. Preferimos juntar nosso suado dinheiro para comprar nosso primeiro apartamento. Com muito trabalho, dedicação e perseverança, nunca duvidamos que um dia teríamos nossa família. E realizaríamos todos os nossos sonhos! Sim, hoje a gente vive exatamente como planejou há mais de 15 anos.

Essa ” tática” de trabalhar bastante, guardar e investir dinheiro enquanto se está na casa dos 20 e 30 anos é infalível. Todos nós precisamos de momentos de lazer, isso é bem óbvio. Mas tudo que precisei privar da minha vida devido ao excesso de trabalho e investimento financeiro ( seja no banco, em imóveis, em terrenos…) fazem de mim hoje uma mulher jovem e independente, sem mais ter que trabalhar 14 ou 15 horas por dia e nem me preocupar com meu futuro financeiro.

Alguns chamam isso de sorte. Outros, dizem que o dinheiro vem do meu marido ou do meu pai. Mas meu marido, que até hoje é meu parceiro de trabalho, sabe o quanto já passamos para chegar onde chegamos. E nenhum de nós têm vergonha de dizer que, quando eu estive sem trabalho, ele segurou tudo sozinho. E, quando ele começou a trabalhar por conta própria, a responsável por ” bancar ” a casa fui eu. E por alguns anos…

” Deus ajuda” quem ” se ajuda”. Isso é fato!

No começo do texto, falei da admiração ao parceiro (a). Ahh! Se essa morre, pode ter certeza que a união morre também. A beleza influi, sim! Mas quem nunca teve asco de gente bonita e “ôca”? Gente que depende financeira e/ou emocionalmente do parceiro (a)? Gente fútil…( se te sobra dinheiro, faça um trabalho voluntário!)… gente sem conhecimento ( existem váaaarioooossss cursos ótimos e gratuitos por aí….), enfim… quando o assunto é amor de verdade, a beleza não importa tanto. Eu gosto de me cuidar e os resultados disso são visíveis. Claro que o Fábio gosta. Mas com o tempo fui aprendendo que ele me admira muito mais pela parceria. Por saber que pode contar comigo para o que der e vier. Por saber que se precisar de um abraço, um conselho, dinheiro, carinho e até broncas necessárias… eu darei. E que eu não entro em nada para fazer mais ou menos. Que batalho até o final! E, então, a gente batalha junto!

E foi fazendo essa retrospectiva que decidimos comemorar nossos 15 anos morando debaixo do mesmo teto. E fazendo o que a gente mais ama: viajar! E para o destino que nos encanta cada dia mais: montanha e neve! Lembre-se sempre: comemore a vida da maneira que VOCÊ ama, não da maneira que OS OUTROS gostariam que fosse…

Outro coisa que nos privamos muito foi viajar sem nossas filhas. Devido ao grande volume de trabalho e, principalmente, porque sempre dependemos de funcionários para cuidar delas enquanto estávamos trabalhando. E, de todo coração: A GENTE NÃO SE ARREPENDE! Nossas filhas já viajaram par vários lugares por aí ( até destinos nada apropriados para crianças…) e amaram!! E essa parceria faz com que elas sejam nossas amigas, confidentes e com a cabeça aberta para o mundo! Nenhuma das duas pretende estudar, trabalhar, morar no Brasil quando adultas…e eu, particularmente, acho ótimo! Rs

A idéia de comemorar viajando nossos 15 anos casados foi minha. Eu comprei nossas passagens para Barcelona, Espanha. E disse: ” vamos esquiar mais um pouquinho?” ( a gente tinha voltado do Alasca há 1 mês…rs). Ele ficou surpreso, mas achou o máximo! ( lembra da história da admiração?) E ainda fiz um roteiro bem inusitado para apenas 9 dias: Saímos de São Paulo, com destino à Miami. Passamos o dia na praia. De lá, seguimos para Barcelona. Passamos o dia lá! Alugamos um carro e fomos para Andorra ( um principado liiiindo e cheio de neve no inverno, bem perto da Espanha). Ficamos 5 dias por lá. Ainda passamos um dia em Foix, na França ( a França também está pertinho de Andorra). Voltamos para Barcelona e seguimos para Nova Iorque, para fechar com chave de ouro nossas comemorações. Na verdade, passamos mesmo na loja da Disney, para comprar presentes par as filhotas e buscar algumas váaaariasssss encomendas para…elas!!!! kkkkk

No próximo post, vou contar detalhes da nossa viagem! Em Andorra não tem impostos, é maravilhoso para compras! Além das várias pistas de esqui!!

 

Estilo

Por que, em várias partes do mundo, o dia dos namorados é celebrado hoje, 14 de fevereiro?

A comemoração desta data vem lá do império romano. Um bispo da Igreja Católica, São Valentim, foi proibido pelo imperador romano Claudius II de realizar casamentos. Os matrimônios estavam proibidos durante as guerras, pois acreditava-se que os solteiros eram melhores combatentes. Mas o bispo, para ajudar os casais apaixonados, desrespeitou a ordem imperial e continuou com as celebrações. E de forma secreta. Foi preso pelos soldados e condenado à morte. Enquanto estava na prisão, recebeu vários bilhetes e cartões de jovens apaixonados, valorizando o amor, a paixão e o casamento. O bispo Valentim foi decapitado em 14 de fevereiro do ano 270.

No Brasil, o dia dos namorados é comemorado em 12 de junho devido ao dia de Santo Antônio, que é um dia depois, dia 13. O Santo é considerado ” casamenteiro”.

 

Filha Fala

Olá!

Sou eu, a Giulia, filha da Roberta.

Nossas férias estão chegando e o papai já comprou nossas passagens para os EUA.

Como em todas as férias, eu e a Mabê contamos os minutos para nossa viagem. Mas dessa vez está sendo doloroso. Nós adotamos, há quase 3 meses, duas cadelinhas vira-latas, que trouxemos lá da fazenda do vovô Milton, em Minas Gerais.

Como a Sugar, que é filhote e tem apenas 4 meses, precisa de um cuidado mais especial ( ela é bem sapeca e é capaz de qualquer coisa…kkkk), papai resolveu levá-las lá para a roça no período da nossa viagem. Na fazenda tem o Giovane, um funcionário muito legal, que cuida da horta, da piscina e dos cachorros de lá. E é ele quem vai cuidar das nossas pequenas.

Eu não imaginava que deixar nossos bichinhos assim, longe, fosse nos trazer tanto sofrimento! Mabê, minha irmã, e a mamãe, estão chorando desde a semana passada. Minha ficha caiu ontem, um dia antes delas irem. Fiquei com os olhos inchados de tanto chorar.

No auge dos meus quase 13 anos, posso certamente afirmar: conheci esse ano um amor ainda maior do que ir para a Disney! Que saudade da minha Cookie e da minha Sugar!

Achei um vídeo bem bonitinho de animaizinhos para homenageá-las. Olha só:

https://www.facebook.com/QualEOSigno/videos/547700042086563/

Filha FalaIndica

Já faz mais de um mês que nós adotamos duas cadelinhas vira latas. Já contei nossa história aqui no blog. E realmente a casa se transforma. Ter um cão ou um gato ajuda a lidar com fatos da vida, como nascimento, reprodução e morte, além de reforçar a auto-estima.

Donos de cães e gatos vão menos ao médico, garantem os pesquisadores da Universidade de Cambridge, na Inglaterra. E precisam tomar menos remédios, segundo um estudo australiano. Quando ficam doentes, os donos de cães ainda saem do hospital, em média, dois dias antes que os demais.

A Universidade Goldsmiths divulgou um estudo que mostra que cães estão mais propensos a se aproximarem de pessoas tristes ou que estão passando por algum sofrimento. Isso mostra que cães têm empatia por pessoas e querem ajudar aqueles que estão com dor.

Outro estudo americano, dessa vez realizado com 240 casais, revelou que a presença de um mascote em casa deixa as tarefas do dia a dia muito mais agradáveis, aliviando nossa pressão cotidiana

Fonte: http://mdemulher.abril.com.br

Estilo

Namorar, ficar, sair, casar. Ter alguém é sempre muito bom, não é mesmo? Mas ter alguém apenas por “ter alguém” não faz bem. Pelo contrário.
Algumas pessoas vivem “relacionamentos tóxicos”, infelizmente. Acabam se relacionando  com quem lhe faz mais mal do que bem. Mas nunca é só mal, por isso existe a relação. Esse tipo de comportamento não é o mais comum e nem deve ser incentivado, mas acontece. Atenção para as principais características dos “relacionamentos tóxicos” :
  • Não prestar atenção ao contrato e regras criadas na relação
  • Causar mal estar ao próximo(a)
  • Desvalorizar o(a) parceiro(a)
  • Não respeitar as necessidades do(a) outro(a)
  • Ações egoístas e impensadas
  • Atitudes grosseiras e mesquinhas.
  • Existem pessoas que têm tendência a buscar relacionamentos tóxicos, justamente pelo perfil psicológico. E permitem que outras as desvalorizem por:
    • Baixa autoestima
    • Dificuldade de saber dizer não
    • Dificuldade de se impor
    • Dificuldade de respeitar os próprios limites e acabar sempre
    • ou na maioria das vezes cedendo à vontade do outro
    • Submissão.

    Atenção para 5 pistas letais:

    1- Tudo gira em torno dele e nunca de você. Vocês são incapazes de ter um diálogo, onde a sua opinião seria ouvida, considerada e respeitada. Claro que você tem sentimentos também, mas seu parceiro não vai ouvi-los. Em vez de reconhecer seus sentimentos, ele discute com você até que tenha a última palavra. Parceiro tóxico raramente, ou quase nunca, pergunta sobre você e suas conversas são unilaterais.

    2- Você se sente como se não pudesse fazer nada direito. Seu par zomba da sua personalidade e você se sente envergonhada a maior parte do tempo. Constantemente a coloca para baixo, como se você não fosse boa o suficiente. Você só vai se sentir perdoada quando assumir os traços da pessoa que te condena ou julga. Menosprezo faz você se sentir menor e tira todo seu poder e força interior, cuidado.

    3- Você se acha incapaz de desfrutar de bons momentos com essa pessoa. A tentativa de controlar como você se comporta é uma tentativa de controlar a sua felicidade. Além disso, um companheiro negativo vai tentar mantê-la no mesmo estado que ele: infeliz e miserável, embora provavelmente nunca vá admitir isso. Cada dia é um desafio, e parece que ele está sempre levantando questões que levam às discussões.

    4- Você sente como se não estivesse autorizada a crescer e mudar. Não há incentivo ou apoio para seus esforços. Em vez disso, ele insiste que você nunca vai ser diferente de como está agora. Sempre que você aponta em direção para crescer e melhorar a si mesma, o companheiro responde com zombaria e descrença.

    5- Você se sente desconfortável em ser você mesma com seu parceiro. Você sente como se tivesse que vestir uma máscara apenas para ser aceita por ele. Você percebe que nem sequer se reconhece mais, e nem seus amigos mais próximos e familiares. Você não se sente livre para falar o que pensa.

    Infelizmente, a melhor forma de resolver a situação é se afastar desse tipo de pessoa agressiva e manipuladora . Mas esse não é o único caminho. Existem outras maneiras de lidar e que podem melhorar sua autoestima:

    • Aprender a se impor
    • Saber o que se quer
    • Dar valor a si próprio
    • Respeitar a si mesmo e ao próximo
    • Gostar de si próprio e de quem gosta de você.