Estilo

Condromalácia patelar: o que é e como se livrar dela!

Quando o assunto é atividade física, tô dentro!

Sou aquele tipo de pessoa que odeia ficar parada! kkkk!

Eu adoro qualquer tipo de esporte, dança, musculação…etc…etc…mas esse ano descobri que nosso corpo não é uma máquina e que ele pede ajuda quando ” abusamos” nos estímulos.

Eu já sentia um incômodo nos joelhos há, pelo menos, uns 8 anos. Mas nada que me fizesse parar para refletir que algo não estivesse indo bem.

Sempre gostei muito de praticar corrida. Corrida na esteira, corrida na rua, corrida na praia, descalça. E desde sempre. Ainda adolescente, corria 5km com meu cachorro. Todos os dias. Por algumas vezes, mais de uma vez ao dia.

Como todo exercício físico, a corrida também tem que ser supervisionada. O fortalecimento das pernas é fundamental para quem pratica esse esporte. E eu não me importava muito com isso.

Além da corrida, fiz ballet clássico, karatê, jazz…e sempre usei salto alto. Pois é…chegamos ao ponto mais crucial: O SALTO ALTO.

Depois de velha(kkk), aprendi com o ortopedista que fui, o dr. Alexandre Carvalho, da clínica Ortoville, que o salto alto “empurra” o peso do corpo para o joelho…isso mesmo…o uso excessivo causa, nos joelhos, um problema parecido com quem tem sobrepeso…

Claro que o salto alto não é proibido…longe disso…mas não existe a necessidade de usar com eu sempre usei…o dia todo… no trabalho, lo laser, em viagens…

Bom, foi juntando o quebra cabeças e analisando o resultado da ressonância magnética que fiz nos dois joelhos que o dr. Alexandre chegou a conclusão que eu sou mais uma sofredora de condromalácia patelar…mas… o que é isso mesmo? Rs

Condromalácia patelar é um desgaste ou amolecimento na cartilagem do joelho e é dividida, basicamente, em quatro níveis, de acordo com a gravidade do comprometimento da patela. Quem sofre com algum grau de condromalácia patelar pode experimentar muita ou nenhuma dor, independente do grau indicado no diagnóstico. Além disso, por causar uma inflamação, pessoas com condromalácia patelar podem ter crises agudas de dor que, nestes casos, necessitam de medicação. (http://www.minhavida.com.br)

E existe tratamento?

O melhor tratamento deverá ser determinado pelo seu ortopedista.
Algumas recomendações : (www.drmarcelotostes.com)
– Diminuir ou parar com exercícios e esportes de alto impacto (como o futebol, vôlei, basquete, corrida, etc) ou atividades suspeitas de causarem a lesão. Natação é um excelente exercício para manter o condicionamento físico sem afetar o joelho.
– Reforçar os músculos fracos para reequilibrar biomecanicamente o joelho, fazendo exercícios leves e de baixo impacto. É especialmente importante reforçar o músculo vasto medial, glúteos e rotadores do quadril. para equilibrar as forças atuantes sobre a patela.
– Evitar a sobrecarga e o “overtraining”.
– O alongamento das estruturas posteriores da coxa é muito importante no tratamento da condromálacia patelar.
– Colocar gelo no joelho após os exercícios, com o joelho esticado, por 20 minutos.
– Evitar subir e descer escadas.
– Garantir lugar suficiente para a perna no carro ou no seu lugar de trabalho, evitando manter o joelho flexionado mais de 90 graus por muito tempo.
– Manter boa postura e evitar cruzar as pernas por longos períodos.
– Quando estiver deitado, não deixar o peso do corpo pressionar ou mover a patela, usando um travesseiro para manter os joelhos levemente separados e as patelas no lugar.
– Usar sapatos confortáveis, principalmente durante os exercícios, o ideal é usar o tênis.
– Perder o sobrepeso ajuda muito no tratamento.
– É imprescindível fazer uma avaliação com um ortopedista especialista em joelho, seguido de um fisioterapia ou professor de educação física para receber o tratamento correto.

No meu caso, apesar das fissuras profundas nos dois joelhos, o tratamento consiste em fortalecer mais ainda outros músculos, para não sobrecarregar os joelhos. Eu poderia fazer isso na fisioterapia ou na academia, mesmo. Optei por fazer na academia, com o meu sempre teacher Kleber Tercero.

Os resultados dependem da experiência do profissional, que vai acompanhar de perto o paciente. E da cooperação do aluno! Eu estou super me esforçando…rs…senão…vou ter que ficar de castigo do ski para sempre! kkkkk

 

 

 

 

Junte-se à discussão

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *